quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Comissão discutia licença-maternidade e manobrou para aprovar medida
Jornal GGN
Sessão da comissão especial que discute PEC que pode proibir todos os tipos de aborto (Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)Sessão da comissão especial que discute PEC que pode proibir todos os tipos de aborto (Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)
Mesmo com a resistência de um grupo de deputadas, a comissão especial da Câmara que discutia a ampliação da licença-maternidade de 120 dias para 240 dias conseguiu manobrar e aprovou uma emenda que insere na Constituição o "direito à vida desde a fecundação".
Na prática, se aprovada no plenário, a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 181/2011 vai acabar com o direito ao aborto nas 3 formas já garantidas em lei: estupro, anencefalia e risco de morte. 
Apenas uma deputada, a petista Erika Kokay, votou contra a proposta, que recebeu o apoio dos outros 18 deputados da comissão, incluse da parlamentar Pollyana Gama, do PPS paulista.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é monitorado por tanto cuidado com o que escreve.

CENTRO UNIVERSITÁRIO

CENTRO UNIVERSITÁRIO

ADVOCACIA E CONSULTORIA

ADVOCACIA E CONSULTORIA

AGÊNCIA DE PUBLICIDADE E MARKETING

AGÊNCIA DE PUBLICIDADE E MARKETING

SECS

SECS

:: Confira abaixo, as Mais Lidas da Semana ::