sexta-feira, 13 de abril de 2018

Continua chovendo muito no interior do Ceará. Mas, até agora, a recarga dos grandes açudes é muito lenta, o que preocupa as autoridades responsáveis pela gestão dos recursos hídricos e, principalmente, os empresários da agropecuária.

Na manhã da última quarta-feira (11), a Funceme revelou que o açude Orós (foto)  – cuja capacidade é de 2,1 bilhões de m³, acumula neste momento apenas 145 milhões de m³, ou só 7,49% do que pode represar.

E o açude Castanhão, por sua vez, acumula hoje 375,7 milhões de m³, muito pouco se comparado com sua capacidade, que é de 6,5 bilhões de m³.

Também preocupa a situação dos açudes Pacajus, Pacoti, Riachão e Gavião, que compõem o sistema de barragens da Região Metropolitana de Fortaleza: eles acumulam pouco menos de 140 milhões de m³, algo como 10% de sua capacidade.


Fonte: Blog do Egídio Serpa

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é monitorado por tanto cuidado com o que escreve.

CENTRO UNIVERSITÁRIO - UNINTA

CENTRO UNIVERSITÁRIO - UNINTA

APAE SOBRAL

APAE SOBRAL

2019.2

2019.2

AGÊNCIA DE PUBLICIDADE E MARKETING

AGÊNCIA DE PUBLICIDADE E MARKETING

:: Confira abaixo, as Mais Lidas da Semana ::