quarta-feira, 25 de julho de 2018



Alan Morais Nogueira, ex-policial militar, também conhecido como “cachorro louco”, foi preso na manhã desta terça-feira, 24, suspeito de estar dentro do carro de onde partiram os tiros que mataram a vereadora Marielle Franco (Psol) e o seu motorista Anderson Gomes. Dica foi dada por um delator anônimo da Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro. Uma outra pessoa também foi presa. Informações são do portal O Globo.
A prisão acabou sendo feita por conta de outro caso. Alan e seu comparsa, o ex-bombeiro Luis Cláudio Ferreira Barbosa, foram pegos por suspeita de integrarem uma quadrilha de milicianos, chefiada por Orlando Oliveira de Araújo, o ‘Orlando da Curicica”. Os presos são acusados de matar um PM e um ex-PM a mando da mílicia.
A orientação das investigações agora é de desestruturar a organização criminosa de Orlando para que o caso Marielle seja resolvido. A Polícia acredita que “cachorro louco” ajudará a reconstruir o que aconteceu na noite do assassinato da vereadora psolista no dia 14 de março.

Alan Morais, o “cachorro louco” e Luís Cláudio Ferreira (Foto: divulgação/ PM do Rio)

O mesmo delator que apontou a participação do ex-PM informou que ele chegou a trabalhar no quartel da Maré, comunidade onde Marielle Franco nasceu e sempre manteve contato. A testemunha ainda dá conta de que Alan e Luis Cláudio estavam junto a outros dois homens em um 

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é monitorado por tanto cuidado com o que escreve.

CENTRO UNIVERSITÁRIO

CENTRO UNIVERSITÁRIO

ADVOCACIA E CONSULTORIA

ADVOCACIA E CONSULTORIA

AGÊNCIA DE PUBLICIDADE E MARKETING

AGÊNCIA DE PUBLICIDADE E MARKETING

SECS

SECS

:: Confira abaixo, as Mais Lidas da Semana ::