quinta-feira, 26 de março de 2020


O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta quinta-feira (26) o imposto zero para a importação de medicamentos para o combate do novo coronavírus. São remédios à base de cloroquina e azitromicina. O presidente explicou pelo Twitter como essa medida por ajuda no tratamento da nova doença.

“Essa redução também se estende a outros produtos e vai fazer toda a diferença em nossa luta!”, disse.
A Câmara de Comércio Exterior (Camex) o imposto de importação foi zerado para mais de 61 produtos farmacêuticos e médico-hospitalares para ser utilizados no tratamento da doença, que avança rápido pelo Brasil.
Os produtos são: álcool etílico, oxigênio e dióxido de carbono medicinais; gaze, água oxigenada, lençóis de papel, luvas, esterilizadores e agulhas; equipamentos de oxigenação e de intubação, aparelhos de respiração artificial, termômetros, instrumentos e aparelhos para diagnóstico.

Outras medidas

O Ministério da Saúde também disse que passará a adotar a hidroxicloroquina, variação da cloroquina. O medicamento é normalmente utilizado para tratamento de malária, lúpus e artrite reumatoide.
Além disso, Bolsonaro disse que suspendeu os direitos antidumping para importações de seringas descartáveis e tubos para coleta de sangue. “Assim, poderemos adquirir esses equipamentos essenciais por preços menores e deixá-los acessíveis para a população mais vulnerável”, escreveu em publicação no Twitter.
De acordo com Paulo Castelo Branco, economista e presidente-executivo da Abimei (Associação Brasileira dos Importadores de Máquinas e Equipamentos Industriais) que esta liberação pode ajudar, futuramente, o país a receber maiores investimentos e importações de produtos.
“Em um momento como este é possível mais uma vez constatar que as taxas de proteção prejudicam o Brasil. No caso dos produtos da área médica principalmente. Veja que o Brasil não tem tecnologia para a produção do que necessitamos e desta forma deveria ser este setor, tanto no caso dos produtos finais, quanto para a importação de máquinas e equipamentos que permitam a produção local serem isentos do imposto de importação e seus reflexos. Isso permitiria valores muito mais acessíveis para o abastecimento do mercado interno e se incentivado o investimento em importação de tecnologia produtiva, o Brasil poderia passar de importador de produtos finais como estes que foram desonerados a exportador para outros países”, esclarece.

- Com o objetivo de facilitar o combate ao coronavírus, zeramos o Imposto de Importação da cloroquina e da azitromicina, para uso exclusivo de hospitais em pacientes em estado crítico. Essa redução também se estende a outros produtos e vai fazer toda a diferença em nossa luta!
- Também suspendemos temporariamente os direitos antidumping para importações de seringas descartáveis e tubos para coleta de sangue. Assim, poderemos adquirir esses equipamentos essenciais por preços menores e deixá-los acessíveis para a população mais vulnerável.
5.645 pessoas estão falando sobre isso

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é monitorado por tanto cuidado com o que escreve.

CENTRO UNIVERSITÁRIO - UNINTA

CENTRO UNIVERSITÁRIO - UNINTA

APAE SOBRAL

APAE SOBRAL

AGÊNCIA DE PUBLICIDADE E MARKETING

AGÊNCIA DE PUBLICIDADE E MARKETING

:: Confira abaixo, as Mais Lidas da Semana ::